Menu
 


Banner
Dicas sobre Cuba
Publicado em: 22/02/2017

Está pensando em ir para Cuba e sobram dúvidas? Aqui vão algumas coisas aprendemos por lá:

Dinheiro
Como todo mundo diz é melhor o turista levar Euro do que Dólar, porque este é sobretaxado. Chegando lá, você terá de procurar uma Cadeca, casa de câmbio, para trocar o dinheiro. Troca-se por pesos cubanos conversíveis, cuja cotação é próxima de 1 para 1 – considerando Euro. Dica importante: leve seu passaporte para fazer o câmbio, porque eles não trocam sem o documento.

Outra dica importante: procure uma Cadeca para fazer a troca. Além de não ter problemas, você terá uma taxa mais honesta e não corre o risco de pegar uma nota falsa.

Internet
O acesso à internet é extremamente limitado. Não há wi-fi em restaurantes, por exemplo. Nas cidades, existem pontos de acesso público em praças. Para acessar, você precisa comprar um cartão que é vendido em lojas estatais de telefonia e em alguns hotéis. A diferença é o preço e as filas: nas lojas do governo há filas de horas para comprar o cartão, cujo preço é a metade do que é cobrado nos hotéis – cerca de 5 Euros por uma hora de acesso. No entanto, nos hotéis não tem fila.

Comércio
Não há comércio em Cuba. Isso é um pouco estranho para qualquer pessoa. Você anda, anda e não vê uma lojinha nem nada disso. Há pequenos estabelecimentos vendendo artesanato, alguns poucos supermercados e é só. O que há em abundância são restaurantes e bares, principalmente para atender aos turistas.

Charutos
Geralmente as marcas famosas, como Cohiba, são vendidas em lojas oficiais do governo. O preço não é dos melhores, mas ainda assim é muito mais barato do que no Brasil. Evite comprar charutos de pessoas na rua, porque geralmente são falsificados e este tipo de comércio é considerado crime no país. Se a política pegar, pode dar problema.

Comida
A comida em geral é bem gostosa. Os ingredientes básicos da dieta dos cubas são arroz e feijão acompanhados de alguma carne, bem parecido com o que os brasileiros estão habituados a comer no dia a dia. O mais comum é carne de porco, mas peixes e frutos do mar sempre estão nos cardápios dos restaurantes. O preço é bem barato: uma lagosta inteira, acompanhada por legumes, custa 15 Euros.


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar